De olho na visao do seu filho

 

LAGRIMAS, INTOLERÂNCIA A LUZ, DOR DE CABEÇA E COCEIRA PODEM SER SINAIS DE QUE SEU FILHO NÃO ESTÁ ENXERGANDO COMO DEVERIA.

Poucas pessoas sabem, mas o cuidado com a visão deve começar bem antes do nascimento do bebe e continuar por toda vida. Quando a criança nasce e abre os olhos, ela luta contra a claridade, se deparando com o mundo pela primeira vez. Com o passar dos meses, uma infinidade de cores e formas vai ajudar a construir a percepção da realidade. Qualquer obstáculo que impeça a criança de enxergar com perfeição era priva-la daquilo que é crucial para estimular o desenvolvimento cerebral e da própria visa. Pensando nisso, o oftalmologista Lucas Brandolt faz o alerta.

QUANDO DEVE ACONTECER A PRIMEIRA CONSULTA OFTALMOLÓGICA?

De acordo com a Academia Americana de Oftalmologia, toda criança deve passar por uma primeira consulta oftalmológica já no primeiro ano de vida. Idealmente, essa consulta deve ocorrer nos primeiros meses para que possa avaliar o desenvolvimento da visão e detectar precocemente qualquer alteração que possa afeta-la

COM QUE FREQUÊNCIA A CRIANÇA DEVE SER EXAMINADA?

Identificar problemas visuais em crianças não é tarefa fácil. Por isso é importante que os pais não adiem a visita da criança no oftalmologista e também não deixem de repeti-la anualmente. Criança prematuras ou aquelas com alguma alteração detectada na primeira consulta poderão ter esse intervalo de tempo reduzido.

QUE SINAIS INDICAM PROBLEMAS OCULARES NA INFÂNCIA?

Em bebes, fiquem atentos a presença de lacrimejamento frequente, desvio dos olhos, intolerância a luz, vermelhidão ocular ou falta de interesse pelo ambiente ao seu redor. Em crianças maiores, os sinais de alerta são dores de cabeça, aproximação excessiva de objetos para enxerga-los e coceira nos olhos. Dificuldades de aprendizagem na escola também podem ser um indicio de que a criança enxerga mal. Em qualquer idade, procure um oftalmologista se perceber alterações da cor da pupila ou reflexo registrado em fotografias.

QUAIS HÁBITOS PODEM PREJUDICAR A VISÃO DA CRIANÇA?

Usar colírios sem orientação medica, esfregar os olhos, aproximar muito os objetos para leitura, usar óculos sem controle de qualidade e aparelhos eletrônicos em exagero são os principais hábitos que podem prejudicar a saúde dos olhos e fazer mal a visão das crianças.

ENTÃO, QUANDO FALAMOS DE CUIDADO COM A VISÃO DE CRIANÇAS A TECNOLOGIA PODE SER A VILÃ DA HISTÓRIA?

Hoje em dia a tecnologia faz parte tanto do ensino quanto do lazer das crianças. Ainda não há estudos conclusivos sobre os efeitos nocivos dos aparelhos eletrônicos no desenvolvimento da visão. O que se sabe e que o uso exagerado, muito próximo dos olhos e associado a má postura, pode contribuir para o aparecimento de problemas oculares, como irritação e ressecamento dos olhos. A luz azul emitida por esses aparelhos pode também afetar o sono do seu filho. É importante estabelecer um limite para o uso dos dispositivos eletrônicos, manter uma distancia adequada, supervisionar o conteúdo e estimular as atividades ao ar livre.

Postagens Recentes
Contato

Em breve retornaremos seu contato.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt